Estudos indicam baixo consumo de cálcio entre adolescentes

calcio.jpgUma matéria da Folha de São Paulo atenta para dois estudos realizados no Brasil que apontam um baixo consumo de cálcio entre os adolescentes. Entenda as causas e as principais consequências para a saúde.

A primeira pesquisa, apresentada como tese de doutorado da USP, realizada com 206 jovens de Indaiatuba (SP) e a segunda, realizada em 5 cidades com 1.250 adolescentes de Campinas, Piracicaba e Piedade (SP), Toledo (PR) e Seropedica (RJ) apontam para resultados semelhantes: o consumo de cálcio dos adolescentes participantes desses estudos é de apenas 680 mg, enquanto a ingestão diária recomendada nesta faixa etária é de 1.300 mg.

Segundo a nutricionista Bárbara Peters, responsável pelo estudo da USP e pesquisadora do Ambulatório de Fragilidades Ósseas da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), a rotina do adolescente influencia os hábitos alimentares e acaba excluindo da dieta os laticínios, principais fontes de cálcio.  Nesta fase, é comum o adolescente sair com pressa para a escola e trocar o café da manhã de casa por lanches pouco nutritivos no colégio. Nos finais de semana ele acorda mais tarde e sua primeira refeição acaba sendo o almoço. No entanto, é o café da manhã a refeição onde mais se consomem laticínios.

Esses números são preocupantes, pois é na adolescência que ocorre o maior depósito de cálcio nos ossos. Para as meninas, acontece por volta dos 12 anos e para os meninos, por volta dos 14 anos e esta fase continua por mais 3 ou 4 anos. Os ossos acumulam 40% da massa óssea durante este período. Uma dieta pobre em cálcio na adolescência aumenta as chances do indivíduo desenvolver osteoporose na fase adulta.

Somente o consumo de laticínios em maior quantidade é o suficiente para sanar essa deficiência?

Existem substâncias que naturalmente interferem na absorção do cálcio. Ou seja, de nada adianta consumir grandes porções de alimentos lácteos se o cálcio não está sendo absorvido pelo organismo.

ALIMENTOS QUE INTERFEREM NA ABSORÇÃO DO CÁLCIO

FONTES DE OXALATO DE CÁLCIO

FONTES DE FITATO DE CÁLCIO

FONTES DE FOSFATOS

Chocolate

Nozes

Folhosos

Figo

Chá

Café

Casca de cereais

Aveia

Soja

Cereais integrais

Farelo de trigo

Granola

Pão integral

Proteínas

Refrigerantes

.

Um ótimo exemplo é a mistura de cereais com leite. Saudável? sim, mas o cálcio que está sendo ingerido neste alimento não será absorvido devido a presença dos cereais. Café com leite? Também não é recomendado neste caso.

E o chocolate, também não é recomendado? 

Em geral, a absorção de cálcio é inversamente proporcional ao conteúdo de oxalato do alimento. O oxalato, um componente natural da semente de cacau e outras plantas, não afeta a absorção de cálcio quando o chocolate é misturado ao leite, pois a quantidade de oxalato do chocolate é de cerca de apenas 0,5 a 0,6%.

FATORES QUE AUXILIAM NA ABSORÇÃO DE CÁLCIO

Vitamina D – esta vitamina em níveis adequados é considerada o principal facilitador da absorção de cálcio. Você pode obter vitamina D através da exposição ao sol por até 15 minutos diários e também através de alimentos como fígado, gema de ovo e pescados gordos.

Lipídeos – as gorduras, em pequenas quantidades, aumentam o tempo de contato do cálcio com a mucosa e influenciam na sua absorção.

Cálcio em pequenas porções – É aconselhado o consumo de quantidades menores de 500 mg de cálcio por porção para maximizar a absorção do mineral.

Acidez dos sucos gástricos – o Ph ácido favorece a absorção do cálcio. Pessoas que fazem uso constante de antiácidos devem aumentar a ingestão de cálcio.

O que fazer quando o adolescente é intolerante à lactose?

Laticínios não são as únicas fontes de cálcio. Há diversos alimentos isentos de lactose e de proteínas do leite que contêm cálcio:

ALIMENTO (100 g)

CÁLCIO (mg)

Bacalhau

Badejo

Camarão seco

Sardinha

Siri

Traíra

Mariscos

Anchova

Garoupa

Namorado

Folhas de abóbora

Açaí

Alfafa

Alga marinha

Amêndoa

Avelã

Brócolis (flores)

Brócolis (folhas)

Couve chinesa

Figo seco

Melado de cana

 

225

181

236

195

107

645

188

173

118

252

447

118

525

510

254

287

400

513

345

223

591

.

Além disso, os adolescentes com intolerância à lactose podem ingerir laticínios sem lactose ou com baixo teor de lactose, como é o caso de alguns queijos, leites deslactosados, leites fermentados e iogurtes com culturas de lactobacilos vivos.

Referências:
www.nutritotal.com.br
www1.folha.uol.com.br
www.bebaleite.com.br

Descobriu a intolerância à lactose há pouco tempo?

Comece por aqui:

Não, obrigado.

Primeiros Passos

Aula gratuita com tudo que você precisa saber sobre intolerância à lactose, alergia ao leite e alimentação saudável sem laticínios.