Anúncio

Intolerância à lactose em adultos e uso da enzima lactase

6

Com tantas perguntas que recebemos em nosso blog, sendo que algumas delas são EXCELENTES e tenho certeza que podem ser as suas dúvidas também, achamos que estava na hora de dar um destino mais legal para as respostas que eu tenho publicado aqui na área de comentários.

Assim, criamos o PERGUNTE AO SEMLACTOSE  – uma série de vídeos que vão ao ar ao vivo todas as terças-feiras para tirar as dúvidas sobre assuntos relacionados à intolerância à lactose, alergia ao leite, uso da enzima lactase e outros assuntos.

Sobre o Episódio 2

Neste episódio, respondo 2 perguntas:

Pergunta 1

JANA: “Meu filho tem 18 anos e de uns meses para cá ele tem apresentado sintomas de intolerância à lactose. A pessoa pode adquirir intolerância à lactose depois de adulto, sem nunca ter apresentado esses sintomas antes?”

Pergunta 2

RENATA: “Tenho uma dúvida. Quando nós tomamos a enzima para consumir um alimento com lactose ela nos ajuda a digeri-lo, mas estamos consumindo um produto com lactose, certo? A enzima não tira a lactose do produto, correto? O único produto que conheço que não tem lactose é a manteiga ghee, que não tem a enzima e não tem lactose mesmo sendo derivado de leite, pois é retirada a lactose no processo. Sei que devemos tomar a enzima com moderação, eu evito ao máximo. Mas se eu consumir esses produtos industrializados que já contêm a enzima, como por exemplo, o leite, estou fazendo uso diário da enzima?”

Quer saber a resposta para as perguntas acima? Assista ao vídeo e deixe o seu comentário abaixo. A sua pergunta poderá ser selecionada para ir ao ar em um de nossos programas.

Curtiu nosso vídeo?

Acompanhe as nossas lives que vão ao ar todas as terças-feiras às 11h na nossa fan page do Facebook.

Anúncio
Compartilhe.

Sobre o autor

Luciane é fundadora e editora do Semlactose.com há mais de 10 anos e sócia da Anitah Alimentos, empresa de alimentos sem glúten e sem lactose. Luciane descobriu sua intolerância à lactose em 2006 e desde então atua como pesquisadora sobre o tema de intolerâncias e alergias alimentares criando e adaptando receitas, além de aprimorar suas habilidades culinárias através de cursos de gastronomia no Brasil e no exterior.

6 Comentários

  1. Luciane, me ajuda? Eu descobri a intolerância a lactose em 2012, cheguei a ser internada de tanta dor abdominal, sem saber o motivo. Fiz o teste e deu o resultado. Desde então eu tirei os alimentos com lactose da minha vida. Mas aí muitos alimentos “lactose free” entraram no mercado, mas todos que eu tento comer passo MUITO mal. Minha barriga parece que csi explodir, sofro muito com gases, cólicas, arrotos e às vezes diarreia, as vezes constipação total. Minha barriga fica tão grande que parece que tô grávida de 6 meses de verdade. Já tentei tomar enzima para tomar um iogurte que se diz lacfree e nesmo assim é um horror. Já li tanto, já tentei entender de tudo, mas não faz sentido. Será que sou tão sensível que a enzima não funciona pra mim?

    • Oi Ligia, tudo bem? Essa tarefa de tentar entender o que realmente está acontecendo com a nossa digestão é algo bastante complexo (e desanimador!). Mas você não é a única pessoa que reclama de sintomas ao consumir alimentos zero lactose. Existem alguns estudos mostrando que há outros alimentos que também podem causar sintomas similares. Você já ouviu falar em FODMAPs? Nesta matéria falo mais sobre este assunto https://semlactose.com/index.php/2017/01/18/alem-da-intolerancia-a-lactose-a-dificuldade-de-digerir-outros-alimentos/ – Em resumo, existem outros carboidratos, proteínas, gorduras que são de difícil digestão. Assim como a enzima lactase, há hoje no mercado compostos de enzimas para auxiliar na digestão dessas outras substâncias. Eu faço uso e sei de algumas pessoas que utilizam e se sentem muito bem com o uso dessas enzimas. Algumas opções que você pode analisar e levar ao seu médico para conversar são ENZIFOR e ZYMELIFT. Quem sabe pode ser uma alternativa? Abs

  2. Bom dia Luciane, tudo bem? Tenho 37 anos e descobri a minha intolerância à lactose ha um ano e meio, até então, nunca tinha tido sintomas, está sendo um processo árduo. Gostaria de saber se a intolerância à lactose possui níveis? Em seu vídeo você informa sobre alguns tipos de queijo que possuem pouquíssimos níveis de lactose, porém, qualquer coisa que eu consumo e que tenha lactose, passo muito mal. Quanto ao consumo de enzimas, o uso diário delas pode causar algum tipo de problema? As vezes acho que além da intolerância à lactose eu esteja com algum outro problema, porém, nos 3 endócrinos que passei, não consegui ter uma resposta que me fizesse sentir confiança. O resultado é que estou ha um ano e meio comendo poucas coisas e mesmo assim, passando mal. Quanto tempo depois de consumido um alimento com lactose ele ainda permanece em nosso organismo fazendo os efeitos? Pergunto isso pois ja cheguei a passar 3 dias sem comer nada justamente para ver se o efeito da intolerância à lactose desaparece.

    • Luciane Baldo on

      Oi Rafael, alguns estudos clínicos relatam que o grau de intolerância à lactose pode variar de indivíduo para indivíduo de acordo com a quantidade de enzima lactase que seu organismo produz. Sobre o seu relato de passar mal com qualquer tipo de alimento lácteo, há algumas questões a serem consideradas. A gordura láctea é geralmente de difícil digestão. Algumas pessoas relatam comer alimentos zero lactose e mesmo assim terem sintomas. Esses sintomas, que muitas vezes estão relacionados à má digestão, podem na verdade estar conectados a dificuldade de digerir a gordura láctea ao invés da lactose. Você chegou a fazer algum teste para avaliar se tem alergia às proteínas do leite? Algumas pessoas desenvolvem ambos IL e AL e neste caso, qualquer alimento lácteo acaba causando sintomas. E por fim, sobre sua última pergunta: quando um sintoma de má digestão que foi desencadeado por consumir um alimento com lactose, é comum que o nosso organismo demore 2 a 3 dias para se recuperar. Neste caso, seria importante se você puder fazer um acompanhamento com nutricionista e fazer um período mais longo de retirada de todos os lácteos para avaliar se seus sintomas melhoram. Passadas algumas semanas, seu nutricionista poderá indicar a reintrodução de um alimento lácteo para que você teste e avalie como se sente.

Deixe um comentário