Anúncio

Bolinhos de batata doce com requeijão zero lactose

0

Rissoles, coxinhas, bolinhos. Adoro salgadinhos de festa! Tenho testado ingredientes mais saudáveis, procurando manter o sabor e o aspecto tradicional, pois afinal, a gente também come com os olhos, não é verdade?

Os bolinhos de batata são tradicionalmente feitos com batata inglesa, manteiga, ovos, farinha de rosca e farinha de trigo. Vamos eliminar tudo isso e ainda assim fazer bolinhos incríveis, que derretem na boca?

Nesta versão trocamos a batata inglesa pela batata doce (que possui baixo índice glicêmico), acrescentamos chia na massa (sementinha cheia de nutrientes), farinha sem glúten e, para empanar, no lugar de ovos e farinha de rosca, usamos apenas farinha de gergelim. O gergelim é uma sementinha saborosa, além de ser fonte de cálcio e de outros minerais.

O toque especial fica por conta do recheio de requeijão zero lactose da Itambé Nolac (que escorre quando você parte o bolinho ainda quente) e cogumelos refogados. Para deixá-los menos calóricos, eles são assados no forno sem uso de óleo.

Bora fazer?

Bolinho de batata doce com requeijão zero lactose

 

INGREDIENTES – MASSA

  • 700g de batata doce (2 médias)
  • 1/3 de xícara de farinha de arroz (ou outra farinha sem glúten)
  • 1 colher de sopa de chia
  • sal à gosto
  • 1/2 colher de chá de noz moscada
  • 1 xícara de farinha de gergelim (para empanar) *

INGREDIENTES – RECHEIO

  • 100g de cogumelos shitake picados (ou qualquer outro cogumelo fresco)
  • 1/2 cebola picada
  • 1 dente de alho picado
  • 2 colheres de sopa de cebolinha picada
  • 1 colher de sopa de azeite de oliva
  • 1 colher de chá de vinagre balsâmico (opcional)
  • sal e pimenta à gosto
  • 1/3 de copo de requeijão Itambé Nolac

PREPARO

  1. Cozinhe as batatas com casca até ficarem bem macias. Quando estiverem mornas, descasque e esmague até formar um purê. (Você pode preparar as batatas com antecedência e guardar o purê sob refrigeração)
  2. Prepare o refogado de cogumelos – Coloque o azeite, o alho e a cebola em uma panela pequena e deixe-os dourar. Acrescente os cogumelos picadinhos, a cebolinha, o sal, a pimenta e o vinagre balsâmico. Desligue o fogo e reserve.
  3. Prepare a massa dos bolinhos –  Junte em um recipiente o purê de batatas, o sal, a noz moscada, a chia e a farinha. Misture tudo muito bem até formar uma massa uniforme. Teste o sabor e se necessário, ajuste o tempero.
  4. Coloque uma porção de uma colher de sopa bem cheia na palma da mão e abra a massa em formato de círculo. Não é necessário untar as mãos. A massa deve estar levemente úmida, mas não a ponto de grudar na palma da mão. Caso ela comece a grudar nas mãos enquanto você estiver preparando os bolinhos, adicione uma colher de chá de farinha e mexa bem a massa.
  5. Recheie com uma colher de chá de requeijão e uma colher de chá de cogumelos. Feche o bolinho com cuidado, colocando uma camada pequena de massa na parte de cima do bolinho para fechá-lo por completo.

Bolinho de batata doce com requeijão zero lactose

  1. Coloque a farinha de gergelim em um pote redondo pequeno e fundo. Coloque os bolinhos um a um para empaná-los. Transfira-os para uma forma antiaderente.
  2. Asse os bolinhos em forno médio pré-aquecido por 20 minutos (cuide para que os bolinhos não se abram durante o tempo de assá-los)
  3. Sirva quente.
Dicas
Para fazer a sua farinha de gergelim, basta colocar as sementes no processador e bater até formar uma farinha. O que sobrar, você pode guardar sob refrigeração e usar em sopas e saladas. É possível encontrar a farinha de gergelim pronta em alguns supermercados.

Esta receita é oferecida pela Itambé Nolac, uma linha completa de produtos zero lactose. Para acompanhar as demais Receitas Itambé Nolac publicadas em nosso site, inscreva-se na nossa newsletter (é gratuita) ou siga-nos nas redes sociais.

Anúncio
Compartilhe.

Sobre o autor

Luciane é fundadora e editora do Semlactose.com há mais de 10 anos e sócia da Bake-in-Box, empresa de alimentos sem glúten e sem lactose. Luciane descobriu sua intolerância à lactose em 2006 e desde então atua como pesquisadora sobre o tema de intolerâncias e alergias alimentares criando e adaptando receitas, além de aprimorar suas habilidades culinárias através de cursos de gastronomia no Brasil e no exterior.

Deixe um comentário