Anúncio

10 mitos e verdades sobre a lactose

305

Para quem acredita que lactose é puramente sinônimo de leite, está na hora de entender melhor sobre o assunto, fundamental para a sua saúde e bem estar. O Semlactose reuniu algumas das dúvidas mais frequentes de seus leitores e trouxe as respostas para cada uma dessas questões.

Tanto para os novatos no assunto, quanto para aqueles já mais familiarizados, as dúvidas estão sempre presentes quando a questão é intolerância à lactose. Mas afinal, o que são mitos e o que são verdades em relação a este açúcar que causa incomodo para tantas pessoas?

1. A lactose está presente em todos os alimentos lácteos.

MITO. Nem todos os alimentos elaborados a partir do leite de origem animal possuem lactose. Este é o caso de alguns queijos, que devido ao seu processo de fabricação, a lactose é eliminada naturalmente.

2. Leite de cabra ou de ovelha não tem lactose

MITO. Todos os leites de origem animal possuem lactose em sua composição. Até mesmo o leite materno. Alguns alimentos como iogurtes e queijos elaborados com leite desses animais podem ter a lactose eliminada seja pelo processo natural de fabricação ou pelo uso da enzima lactase.

3. Leite de coco não contém lactose

VERDADE. A lactose é um carbohidrato presente somente no leite de origem animal. Os chamados leites vegetais, como o leite de coco, de soja, arroz e outros não têm lactose.

4. A lactose é a principal causadora de alergias respiratórias em crianças.

MITO. É muito comum ouvirmos falar sobre “alergia à lactose”, mas acredite: a lactose nunca será a causadora de alergias! Quando falamos em alergia alimentar, são as proteínas do leite as principais causadoras de processos alérgicos em crianças. Proteína e lactose são substâncias diferentes, e com frequência são confundidas pela população.

5. Iogurtes contêm baixo teor de lactose, por tanto podem ser consumidos por pessoas com IL.

MITO. Segundo pesquisas feitas para identificar o teor de lactose de alguns iogurtes, foi verificado que a redução da lactose de iogurtes comuns (com culturas de lactobacilos vivos) é de apenas 20 a 30%. Para que a redução seja adequada para o consumo, ela deve ser acima de 70%, sendo que a tolerância ao produto será de acordo com cada pessoa. Por isso, apenas os iogurtes à base de soja ou iogurtes cujos rótulos indiquem claramente que são baixa lactose/sem lactose podem ser considerados adequados para o consumo por pessoas com IL.

6. Pessoas que fazem dieta de restrição aos lácteos necessitam fazer uma suplementação de cálcio.

VERDADE. O leite e seus derivados são boas fontes de cálcio e quando não estão presentes na dieta é necessário readequar a sua alimentação para obter o cálcio de outras fontes .  É comum acreditar que o cálcio esteja presente apenas em alimentos lácteos, mas isso não é verdade. Há diversos alimentos de origem vegetal que são ótimas fontes de cálcio como o brócolis, o espinafre, o gergelim, o amaranto e até mesmo o suco de laranja. Para quem quer ver uma lista completa de alimentos de origem vegetal que contenham cálcio acesse nossa matéria sobre suplementação de cálcio na dieta sem lactose. Outra opção são os produtos com adição de cálcio, como é o caso dos leites e iogurtes de soja.

7. A hipolactasia primária, a intolerância à lactose que geralmente ocorre em jovens adultos, é na verdade uma condição natural do ser humano.

VERDADE. Todos os seres humanos, assim como os mamíferos, deveriam beber leite apenas durante o período de amamentação. Com isso, a enzima lactase produzida pelo nosso organismo iniciava um processo natural de redução logo após o desmame. Foi ao longo de milhares de anos que o homem acabou sofrendo uma mutação genética, adquirindo a capacidade de continuar a consumir alimentos lácteos devido à persistência da produção da enzima lactase. Isso ocorreu a partir do momento em que alguns povos começaram a domesticar animais e introduziram o leite animal e seus derivados em sua dieta.

8. Ácido lático é um derivado do leite.

MITO. Um ingrediente muito comum em alimentos industralizados, o ácido lático utilizado na indústria alimentícia é 100% de origem vegetal.

9. Pessoas com intolerância à lactose não devem consumir nenhum alimento lácteo.

MITO. A IL é uma condição bastante individualizada. Cada pessoa possui um grau maior ou menor de intolerância com sintomas que também podem variar. Mas pode-se dizer que uma grande maioria dos IL podem consumir alimentos com baixo teor de lactose sem ter sintomas de intolerância, como queijos, manteiga e leites com baixo teor de lactose. Além disso, existem as cápsulas de enzima lactase que ajudam muitas pessoas a comerem alimentos lácteos.

10. Alimentos com traços de lactose estão liberados para os IL

VERDADE. Os traços de lactose são geralmente frações de leite ou derivados que alguns alimentos recebem devido a fabricação em maquinários compartilhados. Mas essas frações mínimas não afetam os intolerantes à lactose.

Anúncio
Compartilhe.

Sobre o autor

Colabore com o conteúdo do Semlactose. Envie sugestões de temas para serem abordados, dicas sobre novos produtos, eventos, entre outros. Acesse nossa página de contato e envie sua mensagem.

305 Comentários

    • Luziane, não tenho informações sobre o leite de ovelha. Mas sobre o leite de cabra, segundo informações do site do Dr. Paulo Maciel, “O leite de cabra tem sido um substituto satisfatório nos casos de crianças e adultos alérgicos às proteínas do leite de vaca, que são: caseína alfa-s1 e lactoalbumina .
      A caseína do leite de cabra tem uma estrutura diferente, ele possui caseína-ß, caseína alfa-s2 e pouca quantidade de caseína alfa-s1. Isto explica a boa tolerância ao leite de cabra pelas pessoas que são sensíveis ao leite de vaca.” De qualquer forma, em casos de alergia, consulte sempre um médico e veja sua opinião em relação ao consumo do leite de cabra no seu caso.

  1. Ácido lático é um derivado do leite.
    MITO. Um ingrediente muito comum em alimentos industralizados, o ácido lático utilizado na indústria alimentícia é 100% de origem vegetal.
    ESSA SUA COLOCAÇAO ESTA ERRADA, EM PARTES. O ÁCIDO LÁCTICO É PRODUZIDO DURANTE A FERMENTAÇÃO LÁCTICA NA PRODUÇÃO DO IOGURTE E DE ALGUNS QUEIJOS, AS CULTURAS DE MICROORGANISMOS ADICIONADAS AO LEITE FAZEM ESSE PAPEL, ESSENCIAL PARA A ACIDIFICAÇÃO DO MEIO E COAGULAÇÃO DAS PROTEÍNAS DANDO ORIGEM AO IOGURTE. PORTANTO, MESMO NÃO SENDO UM DERIVADO DO LEITE, ELE SE ENCONTRA NOS SUBPRODUTOS PRODUZIDOS PELA FERMENTAÇÃO.

    ALÉM DISSO, SE VOCÊ PESQUISAR MELHOR, IRÁ DESCOBRIR QUE ÁCIDO LÁCTICO NÃO É 100% DE ORIGEM VEGETAL. ESTANDO PRESENTE ATÉ NO PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO DO MÚSCULO EM CARNE, APÓS O ABATE DOS ANIMAIS.

    • Oi Paula, Muito obrigada pela informação. Na época da publicação desta matéria, a informação fonte foi de uma indústria de ácido láctico que fornece para grande parte da indústria alimentícia no Brasil. Mas é sempre bom saber mais. abs

    • Dani, o Kefir de água pode ser consumido por quem tem IL sem restrições. Já o kefir de leite vc deve ter certa precaução. Durante o processo fermentativo, o kefir consome parte da lactose presente no liete, tornando o kefir um alimento com baixo teor de lactose. Porém é difícil afirmar em quanto tempo a lactose será totalmente eliminada do leite com a presença de kefir. Há a possibilidade de testar fazer o kefir com leite zero lactose. Neste caso seu consumo seria seguro para IL.

  2. Fiz o exame de intolerância o qual é com amostras de sangue, deu positivo. Minha dúvida é como saber se é primário ou secundária já que a irritação comeu recente

    • Diogo, a IL secundária só ocorre se houve alguma outra doença que possa ter provocado como consequência uma IL temporária. Por exemplo, muitas pessoas que passam por um longo tratamento com antibióticos, podem ao final do tratamento, ter sintomas de intolerância à lactose. Caso você não esteja tratando alguma outra doença, é sinal que a IL seja primária. De qualquer forma, converse com o médico que lhe atendeu e peça todas as orientações. abs

  3. O q pode acontecer, com uma pessoa que é intolante insistir em comer produtos com lactose? Ela pode vir a ter problemas futuros?

    • Oi Cristiane, sim. Os sintomas da intolerância à lactose são geralmente diarreia, náusea, má digestão, inchaço abdominal, entre outros. Esses sintomas, se ocorrerem de forma muito frequente, por um longo período de tempo, poderão acarretar em problemas mais graves do seu sistema digestivo. Mas hoje em dia há tantas opções para você mudar sua dieta que definitivamente não vale a pena o risco de uma doença mais grave, certo?

  4. Boa noite,

    meu companheiro é intolerante a lactose, no entanto, eu não. Mas acabo consumindo vez ou outra queijos, leites e alimentos em geral para quem faz uma dieta com restrição a lactose, já que eventualmente consumo os alimentos que compramos para ele. Isso pode gerar algum feito no meu organismo? Tornar a lactose algo estranho para meu organismo ou algo assim?

    Obrigada!

    • Luciane Baldo on

      Oi Raquel, na verdade vc vai estar facilitando o seu processo digestivo, pois alimentos com baixa ou zero lactose são considerados de mais fácil digestão. Não há nenhum tipo de contra-indicação de consumo por pessoas que não tem intolerância à lactose.

      • Oi, Luciane! Tudo bem? Posso derivar desta sua resposta à Raquel uma outra pergunta? rs Houvi de um médico em um canal de Youtube, que a pessoa que não tem nenhum tipo de intolerância não deve se alimentar de lácteos “0% lactose”, pois como estes produtos já vêm com a enzima lactase acrescentada na indústria, o indivíduo estaria acumulando esta enzima em seu organismo duas vezes, já que ele a possui normalmente e ainda estaria consumindo ” a mais” a lactase. Você acredita que isso procede?

        • Oi Giovana, sinceramente não acredito que o processo seja esse, de acumulo da enzima, pois ela se degrada logo após a sua função de hidrólise da lactose, assim como ela se degrada em nosso organismo se não for utilizada naquele exato momento em que você está ingerindo um alimento com lactose. Por exemplo, no caso de um alimento industrializado, onde foi aplicada a enzima lactase no alimento lácteo, ela executa a função de hidrólise (quebra das moléculas de lactose em moléculas de carboidratos simples, a galactose e glucose) e o que resta no alimento são apenas essas duas moléculas de carboidratos simples. Há, entretanto, algumas pessoas que acreditam (até o momento não encontrei estudos científicos que comprovem este fato) que se seu organismo produz enzima lactase de forma normal e você consome APENAS alimentos zero lactose, seu organismo poderá eventualmente parar de produzir a enzima lactase. É uma hipótese que faz sentido, mas precisaria de estudos que comprovassem tal fato. abs

    • Luciane Baldo on

      Pedro, as pesquisas sobre alergia foram muito mais feitas com leite de vaca do que com o leite de outros animais, mas há a indicação de que as moléculas do leite de outros animais são relativamente similares às do leite de vaca e por este motivo não seria aconselhado o uso.

Deixe um comentário