Anúncio

Alimentos especiais terão espaço reservado em supermercados

7

supermercadosCelíacos, diabéticos e intolerantes à lactose paranaenses já podem comemorar uma importante vitória. Supermercados deverão oferecer espaço dedicado aos produtos para pessoas com restrições alimentares.

A lei no 16.496, de autoria do deputado estadual Marcelo Rangel, e sancionada pelo governador do Paraná, Orlando Pessuti, determina que todos os supermercados, e mercados com mais de três caixas registradoras para atendimento ao cliente, destinem um espaço exclusivo para a exposição de produtos alimentícios para pessoas com restrições alimentares.

De acordo com as informações da agência de notícias do Paraná,  o secretário da Justiça e da Cidadania, desembargador Jair Ramos Braga, acredita que esta é uma questão de saúde pública, de justiça social e de política pública do governador. “Há muito as dificuldades em se identificar a composição dos alimentos tem produzido muitos prejuízos à saúde dos consumidores que não podem ficar à mercê da falta de informações necessárias ao consumo dos mesmos”, disse.  “Com a lei, eles terão as informações necessárias ao entrar no supermercado e saberão se este fornece ou não esses alimentos; isso é respeito e acessibilidade”, comentou Rangel.

Os estabelecimentos que deixarem de cumprir a determinação receberão multa no valor de R$ 500 a R$ 25 mil, conforme a gravidade da infração e o porte econômico do comércio, além da conduta e do resultado produzido por esta. A lei entra em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial do Paraná.

Esta e outras iniciativas demonstram um aumento de conscientização por parte de nossos representantes políticos em relação as dificuldades enfrentadas por esta parte da população. Leila, do blog Delishville Sem Glúten, também comenta sobre a aprovação da nova lei e se demonstra otimista. Em seu post sobre o tema, ela acredita que em um futuro próximo esta lei ” já estará em âmbito nacional e com um número maior de produtos e fabricantes.”

Anúncio
Compartilhe.

Sobre o autor

Portoalegrense, graduada em Letras, MBA em Marketing de Serviços pela ESPM-RS e MBA Executivo pela FDC. Na área de culinária, Luciane fez cursos no IESB, Escola de Gastronomia de Brasília, além de diversos workshops no Brasil e no exterior. Após descobrir sua intolerância à lactose em 2006, Luciane passou a pesquisar o tema e deu início à criação e adaptação de receitas, substituindo ingredientes e experimentando novos sabores. Em 2007 nasce o Semlactose.com e, desde então, Luciane atua como editora e administradora do site, sempre em busca de novidades na área.

7 Comentários

  1. Maravilha !!!! Não temos culpa de não poder consumir todos os produtos quanto gostaríamos… O Governador e o Deputado estão de parabéns, guardarei bem os nomes para votar na próxima eleição… Afinal, isso é um avanço enorme para nós intolerântes à lactose, é isso que esperamos de nossos reperesentantes !!! Vai aí uma dica para quem também sofre com essa doença, no site http://www.jasminealimentos.com há inúmeras opções de soja e derivados, tudo muito saboroso !!! Um abraço.

  2. nair fernandes on

    Peço que em tubarão, sc também estes produtos tenham espaço reservado nos supermecados como Angelone e Giassi, pois encontro dificuldades de encontrá-los além de poucas opcões. É esta a reclamação que eu tenho afazer, esperando que esta lei se torne a nivel nacional ,obrigado.

  3. maria anilda de moura on

    Isto me deixa muito feliz. Espero que em breve seja nacional, pois na cidade onde resido, infelizmente não encontro quase nada para intolerantes à lactose e celiacos. Meu filho tem 18 anos, só agora tenho um diagnóstico da sua doença, sofro muito com a falta de alimentação adequada. Sou de Macapá, AP.

  4. Parabéns pela iniciativa, isto facilitará muito a indentificação dos produtos , a compra e a pesquisa da melhor qualidade e o melhor preço.Q isto se torne lei em todos os estados do nosso país.

  5. Parabéns pela iniciativa, isto facilitará muito a indentificação dos produtos , a compra e a pesquisa da melhor qualidade e o melhor preço.Q isto se torne lei em todos os estados do nosso país.

  6. Parabéns a este representante do Paraná! A população precisa saber a importância de manter claro o que indivíduos com restrições alimentares podem ou não ingerir de forma clara. Quem sabe daqui algum tempo teremos isto em todos os estados do Brasil e poderemos encontrar mais produtos disponíveis nas prateleiras dos supermercados, da mesma forma que encontramos em outros países!!

  7. wilmar maria carless on

    MUITO BOA A INICIATIVA DAS AUTORIDADES DO PARANA, NO SENTIDO DE PROTEGER A SAUDE DOS INDIVIDUOS COM RESTRIÇÕES ALIMENTARES.
    TODO OS ESTADOS DEVERIAM ADOTAR ESTAS MEDIDAS EM PROL DA SAUDE DA POPULAÇÃO.

Deixe um comentário