Anúncio

Estudo afirma que alguns queijos podem ser consumidos por galactosêmicos

27

pesquisa_queijosPesquisadores publicaram no Journal of Human Nutrition and Dietetics um estudo com o objetivo de detectar o teor de lactose e galactose em queijos, demonstrando que esses alimentos não necessitam ser totalmente excluídos da dieta de galactosêmicos.

Sabe-se que o tratamento da galactosemia requer uma dieta com baixo teor de galactose. No Reino Unido, esses alimentos haviam sido excluídos da dieta de galactosêmicos, apesar de sabermos que alguns queijos duros maturados devem possuir um baixo teor de lactose e galactose.

Durante 6 anos, o Grupo de Apoio aos Galactosêmicos do Reino Unido patrocionou a análise de 109 amostras de 12 tipos de queijo em 8 baterias de testes. Os queijos, obtidos no comércio local, foram homogeneizados, seus açúcares foram extraídos e as amostras foram desproteinizadas. Dois laboratórios realizaram as mesmas análises e chegaram aos seguintes resultados:

Os queijos com teores indetectáveis de lactose e galactose foram o Gruyère (5 amostras), Emmental inteiro, fatiado e ralado (16 amostras), Jarlsberg (6 amostras), Parmigiano Reggiano e Grana Padano inteiro e ralado (16 amostras) e queijo Cheddar maturado produzido pela associação de produtores de queijos do oeste do Reino Unido (35 amostras). Foi detectado teores de lactose em outros queijos Cheddar maturados, além dos queijos Gouda e Edam.

A boa notícia é que os queijos comprovadamente isentos de lactose e galactose passaram a ser incluídos na dieta de galactosêmicos no Reino Unido. Esse resultado também ajuda os intolerantes à lactose, já que foi comprovada a ausência da lactose nesses alimentos.

Os queijos acima listados, com exceção do Cheddar produzido no Reino Unido, podem ser encontrados no Brasil. No entanto, esses importados têm um preço bem salgado. Fora das suas regiões de origem, esses queijos podem ser produzidos dentro dos mesmos padrões, porém devem especificar em seu rótulo que são queijos “tipo” seu nome de origem. Se você observar, é comum encontrarmos no supermercado diversas marcas nacionais de queijos “tipo grana padano”, ou “tipo Emmental”. A única ressalva é que, apesar de o processo de fabricação ser similar aos originais, nosso produto ainda não foi testado para os teores de galactose e lactose. Mas, pelo menos, é um ponto de partida para que análises desses alimentos sejam feitos no País e essas informações sejam disponibilizadas com mais facilidade ao consumidor.

Referência:

PORTNOI, P.A., MACDONALD A. Determination of the lactose and galactose content of cheese for use in the galactosaemia diet. Journal of Human Nutrition & Dietetics, volume 22, number 5, Oct 2009, pp. 400-408

Anúncio
Compartilhe.

Sobre o autor

Portoalegrense, graduada em Letras, MBA em Marketing de Serviços pela ESPM-RS e MBA Executivo pela FDC. Na área de culinária, Luciane fez cursos no IESB, Escola de Gastronomia de Brasília, além de diversos workshops no Brasil e no exterior. Após descobrir sua intolerância à lactose em 2006, Luciane passou a pesquisar o tema e deu início à criação e adaptação de receitas, substituindo ingredientes e experimentando novos sabores. Em 2007 nasce o Semlactose.com e, desde então, Luciane atua como editora e administradora do site, sempre em busca de novidades na área.

27 Comentários

  1. Thaís Andretta on

    Olá Luciana, recentemente saiu uma mini reportagem na revista saúde, dentro da propaganda da marca Tirolez, que os queijos parmesão e gruyère desta marca não possuem lactose.

    Abraços

  2. Carlos Fernando Moreira e Silva on

    Prezada Luciane Baldo,

    Obrigado por suas informações. Entendi que os queijos Gruyère, Emmental e Cheddar (maturado) franceses, o Jarlsberg (nacionalidade?) e os Parmigiano Reggiano e Grana Padano italianos podem ser consumidos por quem tenha IL, em virtude dos seus baixos teores ou mesmo teores inexistentes de lactose em suas composições. Queijos semelhantes (tipo), mas de outras denominações de origem, devem ser testados quanto a tais teores. Entendi corretamente?

    Parabéns por seu site.

    Carlos Fernando Moreira e Silva

  3. Oi Luciane!
    Gostei da informação.. quando me sinto deprimida com o problema da IL, fico horas no site anotando receitas, lendo reportagens, dicas e depoimentos e isso em ajuda muito.

  4. sandra de carvalho on

    eu tenho uma filha de dois anos e ela esta com il eu gostaria de saber se quem e il tem obrigatoriamente intolerancia ao ovo tambem!

    • Olá Sandra,

      Não há nenhuma relação da IL com a alergia ao ovo. Agora, se sua filha tem alergia ás proteínas do leite de vaca 9e não intolerância a lactose), ela está mais sujeita a apresentar outras alergias alimentares, e aí sim, pode ter alergia ao ovo, e a qq outro alimento.

      Gde abraço,

      Juliana

  5. Nunca vi um blog tão perfeito para as pessoas que não podem utilizar leites e seus derivados.
    Tenho um sobrinho de apenas 2 anos e só depois deste blog eu estou com coragem de faze-lo experimentar um pedaço de queijo para ver se ele tolera. Muito obrigada vocês tornam nossas crianças felizes com suas receitas também.
    Sângela Rodrigues – Natal /RN

  6. Olá, lí em algum lugar que se no rótulo original do queijo estiver que carboidrados são zero ou não detectados, então este queijo não contem lactose. É isso mesmo? ou estou me confundindo? Obrigada.

    • Olá Alécia,

      A informação está correta! Lactose é um tipo de carboidrato e se o alimento tiver 0 de carboidrato, consequentemente, também terá zero de lactose, mesmo tendo leite em sua composição como é o caso dos queijos.

      Gde abraço,

      Juliana

  7. Teresa Geribello on

    Tenho intolerancia a lactose e gostaria de saber se posso consumir o queijo Parmesão e o Provolone pois fiquei sabendo que neles existe uma pouquissima quantidade de lactose.

    • Olá Teresa,
      Os queijos Parmesão e Provolone são queijos maturados e realmente possuem teores muito baixos de lactose, por vezes, indetectáveis.
      Abçs,

  8. Laide,

    Os queijos mencionados acima podem ser encontrados em alguns supermercados e lojas de delicatessen em várias cidades. Procure por esses estabelecimentos em sua cidade.

    Abçs,

  9. Laide de Fátima França on

    Sinto muita vontade de comer queijo mas, gostaria de saber onde encontrar em Campinas, SP esses queijos.
    Obrigada,

  10. Cara, eu AMO o Sem Lactose! Não tinha idéia disso, vou fazer um queijos e vinhos hoje… Obrigada por mais essa informação!!!!

    • Que ótimo Grazi!
      Nosso objetivo é exatamente este: publicar informações para que todos possam usá-las em seu benefício da melhor forma possível.

      Abçs,

  11. Obrigada Luciane! Eu realmente achei estranho uma receita que vá queijo parmesão ser permitida para alérgicos ao leite. Isso é que é ruim, informações erradas que podem comprometer todo um tratamento.

    Magda

  12. Magda,

    Todos os queijos elaborados com leite animal contém leite em sua composição. O único queijo 100% vegetal é o tofu, elaborado com leite de soja. O que ocorre é uma super confusão entre ALERGIA e INTOLERÂNCIA. Vejo muitas receitas, até mesmo de grandes veículos de comunicação, falando em receitas para ALERGICOS Á LACTOSE!!! Isso só confunde as pessoas, pois não existe ALERGIA À LACTOSE, existe apenas INTOLERÂNCIA À LACTOSE. Ou seja, é bem possivel que a receita tenha sido elaborada para pessoas com intolerância à lactose, pois o queijo parmesão NÃO CONTÉM LACTOSE, mas CONTÉM LEITE E AS PROTEÍNAS DO LEITE também estão presentes neste produto. Resumindo, esta receita de pão de queijo não pode ser consumida por pessoas com alergia ao leite.

    Abçs,

  13. Luciane,

    Gostaria de saber se o queijo parmesão tem leite em sua composição, pois vi uma receita na internet para alergicos à leite, de um pão de queijo que leva parmesão.

    Obrigada

  14. Tudo procede.

    Já há algum tempo, por inclusão moderada a minha dieta, percebi que os queijos parmesão, reino, cheddar e até mesmo o prato me fazem menos mal.

    Outro que também posso comer (sem exageros, evidentemente) é o tipo polenghi.

    Christina

  15. Olá Thiago,

    Na verdade, seus sintomas correspondem exatamente aos tipos de queijo com maior e menor teor de lactose. Os queijos são produzidos a partir do leite misturado a uma cultura de microorganismos que, ao longo do processo de fabricação e maturação, irão consumir parte da lactose presente no queijo. Quanto maior o tempo de maturação do queijo, menor tende a ser o teor de lactose destes, sendo que alguns queijos chegam a ficar totalmente isentos de lactose. Os queijos frescos (em geral, são os queijos brancos), por sua vez, tendem a ter um teor mais alto de lactose, pois eles não passam pelo processo de maturação. Infelizmente não há uma lista pronta de todos os tipos de queijo e seu teor de lactose, mas você pode obter mais informações sobre o tema acessando a matéria http://semlactose.com/index.php/2008/02/03/po
    Abçs,

  16. Oi, Luciane.

    Interessante isso. Eu percebo, em minhas experiências, que alguns queijos produzem pouco ou quase nenhum efeito sobre mim. O cheddar, por exemplo, geralmente não me causa nenhum efeito decorrente de minha intolerância. O queijo do reino me causa apenas efeitos brandos. Comecei a perceber que quanto mais escuro for o queijo, menos mal me faz. Ao passo que os queijos mais brancos costumam me fazer um estrago grande.

    Como fazemos para ter acesso a essa lista dos queijos isentos de lactose?

Deixe um comentário