Como ler rótulos de alimentos

como ler rótulos de alimentos

Para quem é intolerante ou alérgico a um ou mais alimentos, a leitura de rótulos passa a ser parte da sua rotina. Mas essa pode ser uma tarefa exaustiva e angustiante se você não conhece o nome de ingredientes e sua origem. Ácido lático é um derivado do leite? O que é albumina? E caseinato? Nossa matéria traz dicas de como você pode ler rótulos e fazer o download de cartões para auxiliar suas compras no supermercado.

Fizemos uma atualização desta publicação em 2016 com dados sobre a nova lei de rotulagem de alimentos que causam alergias alimentares. A RDC 23/2015, publicada pela ANVISA, exige dos fabricantes que todos os rótulos de alimentos produzidos a partir de 03 de julho de 2016, informem a presença de ingredientes alérgenos, tais como: trigo (centeio, cevada, aveia e suas estirpes hibridizadas), crustáceos, ovos, peixes, amendoim, soja, leite de todas as espécies de animais mamíferos, amêndoa, avelã, castanha-de-caju, castanha-do-brasil ou castanha-do-Pará, macadâmia, nozes, pistaches, pinoli e látex natural. Este é um avanço na legislação, e nós, consumidores, devemos vigiar os produtos e exigir uma rotulagem correta.

Muitas pessoas pedem listas prontas com nomes e marcas de produtos, mas qualquer tentativa de organizar tais listas pode não só ser pouco útil como até por em risco a saúde de pessoas com alergia. Isso porque não existe controle no Brasil sobre a mudança na composição de produtos. Por exemplo: um pão que hoje não leva leite em sua composição, amanhã sua fórmula pode ser modificada e passar a conter leite, sem nenhum aviso prévio ao consumidor. Por isso, aprender a ler rótulos de produtos é a forma mais segura de saber o que você está comendo ou oferecendo aos seus filhos.

Baixe os nossos cartões

Nesta matéria você confere dicas importantes sobre como ler rótulos de produtos e ainda poderá baixar os cartões elaborados com exclusividade pelo Semlactose para dietas livres de proteínas do leite e dietas livres de lactose. Baixe o documento em PDF, recorte os cartões que você necessita e leve-os sempre com você. Em breve vamos elaborar e disponibilizar cartões para alérgicos à soja e ao ovo.

Cartão – Como ler rótulos para uma dieta livre de proteínas do leite

Cartão – Como ler rótulos para uma dieta livre de lactose

Dicas

1. COMPRE UMA LUPA (sim, uma lupa!) pequena e leve-a sempre que fizer suas compras. Muitos rótulos são pequenos demais para serem lidos a olho nu. A lupa vai ajudar você a ler os ingredientes com mais facilidade e rapidez.

2. PODE CONTER … –  Com a nova legislação em vigor, o fabricante deve informar no rótulo se o produto sofreu uma contaminação cruzada. Um exemplo simples para que você possa entender melhor. Se um biscoito feito com farinha de trigo, açúcar e cacau (que não contém leite) passar pelo mesmo maquinário pelo qual passaram os biscoitos feitos com leite e manteiga, esse biscoito com cacau receberá pequenas frações do biscoito anterior, e sofrerá uma contaminação cruzada. Bem, essa é a realidade de 90% dos produtos que temos hoje nas prateleiras de supermercados no Brasil. Com a nova legislação em vigor, muitas empresas apressaram-se em adicionar a informação PODE CONTER como uma forma de se salvaguardarem. Em outras palavras, eles querem dizer: “este produto foi fabricado em um maquinário compartilhado com outros produtos que contêm ingredientes alérgenos e nós não sabemos ao certo se nosso produto realmente contém traços de alérgenos ou não. Se você for alérgico, é melhor não consumir nosso produto.”

3. TRAÇOS DE LEITE, SOJA, OVOS, ETC – Para quem possui uma alergia severa a algum alimento, ou se você for celíaco, todo o cuidado é pouco. Além de ler o rótulo do alimento para certificar-se de que não há o ingrediente causador da alergia, também é necessário entrar em contato com o SAC do fabricante para confirmar se o produto pode conter traços do ingrediente alérgeno.

4. LIGUE PARA O SAC se você ainda tem dúvidas. O Serviço de Atendimento ao Cliente tem a obrigação de prestar todas as informações relativas aos produtos, principalmente em caso de intolerâncias e alergias alimentares.

5. SEM LACTOSE nem sempre significa sem proteínas do leite!!! É fundamental que esta diferença seja feita para não correr o risco de oferecer um alimento errado ao seu filho. Uma exemplo são iogurtes e queijos elaborados com leite animal. Eles podem ser sem lactose, mas certamente não serão livres de proteínas do leite! Se o seu problema é a proteína do leite, é este ingrediente que você deve evitar!

6. LEIA O RÓTULO DE PRODUTOS SEMPRE, mesmo aqueles que você já está acostumado a comprar. Não existe regulamentação que exija do fabricante uma notificação oficial sobre uma mudança na composição do produto. Observe principalmente se embalagem estiver diferente. Junto com a mudança no estilo e nas cores da embalagem, pode ter havido uma mudança na composição do produto.

7. BAIXE os nossos cartões, recorte-os e leve-os ao supermercado para ajudar você na hora das compras. Faça uma cópia para entregar à escola do seu filho assim como para outras pessoas da família. Às vezes a criança pode ir para a casa dos tios ou avós e essas pessoas também precisam saber como lidar com a alimentação de alérgicos e intolerantes.

Curtiu nossas dicas? Compartilhe e dê sua opinião!

Descobriu a intolerância à lactose há pouco tempo?

Comece por aqui:

Não, obrigado.

Primeiros Passos

Aula gratuita com tudo que você precisa saber sobre intolerância à lactose, alergia ao leite e alimentação saudável sem laticínios.