Dez dicas para sobreviver às festas de final de ano sem lactose

Imagino que você já seja craque em desenvolver estratégias para driblar os mil compromissos e comilanças do fim de ano, mas trocar dicas nunca é demais. Aí vão as minhas. Compartilhe as suas.

Dica 1

Vamos começar pelo mais fácil. Se a festa é na sua casa, não há com o que se preocupar. Prepare um menu que só tenha coisas gostosas e que você possa comer também – receita é o que não falta, só aqui no SemLactose temos diversas –, e desencane. Ninguém vai notar a ausência do leite e companhia.

Dica 2

Se a festa é na casa de amigos íntimos ou familiares, eles já devem saber das coisas que você não pode comer. Mas não custa lembrá-los e dar umas dicas do que preparar.

Dica 3

Bom, se a reunião for na casa de algum amigo não tão íntimo, tipo colega de trabalho, informe-se sobre o menu e ofereça-se para levar um prato. Mas cuidado porque o que normalmente acontece nessas ocasiões é que a galera devora nossa comida, pois geralmente ela é mais colorida e saborosa.

Dica 4

Agora vamos para os casos das confraternizações em bares. Se você for o organizador do evento, escolha um lugar onde sabe que há opções para você. Caso contrário, leve na bolsa (ou bolso, no caso dos rapazes) uma bela porção de castanhas, pistaches, nozes, amêndoas e outros petisquinhos que você gosta, pois, se o local escolhido for, sei lá, uma casa especializada em queijos!, você estará salvo.

Dica 5

Confira sempre com o garçon se o prato realmente não leva leite ou derivados. Os cardápios são geralmente incompletos e não descrevem todos os ingredientes. Assim você evita ter que devolver o prato e ficar olhando todos comerem enquanto você espera o seu novamente.

Dica 6

Na ceia de Natal e de Reveillon, não há muito com o que se preocupar. Os pratos principais típicos – peru, tender, peixe, farofa, arroz – costumam ser isentos de leite e derivados (se você tem uma alergia ou intolerância grave, não custa perguntar sobre o modo de preparo da farofa, por exemplo, que pode conter manteiga, ou sobre fricassês e bacalhaus de forno, que podem ter creme de leite ou requeijão).

Dica 7

O bicho pega mesmo é na hora das sobremesas. Além das rabanadas (que em geral são molhadas no leite), tem sempre alguma coisa cremosa, do tipo mousse ou pavê. Daí valem as mesmas dicas anteriores. Se tiver intimidade ou se for na sua casa, prepare ou sugira as versões alternativas: rabanadas embebidas no leite de castanha, mousses à base de gelatina, tofu ou creme de soja. E, se não for íntimo dos anfitriões, apele para cerejas e lichias, iguarias deliciosas e típicas dessa época do ano.

Dica 8

Se nada disso for possível, você sempre tem a opção de jantar em casa (o que, reconheço, não é lá muito agradável, afinal, o “comer” socialmente é divertido). Na pior das hipóteses você pode mandar pra dentro uma cápsula de lactase e relaxar (Atenção! Não faça isso se seu caso for de alergia à proteína do leite!).

Dica 9

Passadas as festas, chegadas as viagens, a não ser que você vá para a Itália ou para a França, está tudo bem! Nas praias, tem as mil delícias do mar e uma infinidade de frutas e produtos locais.

Dica 10

E, acima de tudo, divirta-se, relaxe, descanse, passeie, compartilhe momentos gostosos com a família e com os amigos. Afinal, é para isso que servem as festas de fim de ano.

Descobriu a intolerância à lactose há pouco tempo?

Comece por aqui:

Não, obrigado.

Primeiros Passos

Aula gratuita com tudo que você precisa saber sobre intolerância à lactose, alergia ao leite e alimentação saudável sem laticínios.