fbpx

Universidades oferecem cardápio especial para alérgicos

O crescente número de alunos com necessidades de alimentação especial levou universidades nos Estados Unidos a adaptarem os cardápios de seus refeitórios para oferecerem opções isentas de glúten, leite, ovos, entre outros alimentos causadores de alergias alimentares. A apenas alguns metros do refeitório universitário de uma faculdade de Boston, em Massachussets, há uma pequena cozinha frequentada por um grupo de alunos. Nela há um freezer e um refrigerador cheios de lanches isentos de glúten como pizza, waffles e pães, assim como bebidas isentas de leite. Os armários estão repletos de cereais e biscoitos sem glúten e a cozinha também possui uma tostadeira, microondas, tábuas para corte e utensílios plásticos que nunca foram utilizados com outros tipos de alimentos. Para alunos que precisam ser muito cuidadosos com aquilo que comem, este local é um porto seguro. E isso não é tudo, os alunos também podem fazer seus pedidos para uma refeição completa no refeitório, preparadas especialmente para a dieta individual do alérgico. Pessoas com alergias e intolerâncias alimentares, ao entrarem para uma vida acadêmica, muitas vezes com longas horas fora de casa, ficam com opções muito restritas para a sua alimentação. Atentas as necessidades dos alunos com alergias e intolerâncias alimentares, algumas universidades nos Estados Unidos resolveram investir em diferenciais importantes para este público. A Penn State e a Universidade de Michigan são dois bons exemplos. Nos seus refeitórios espalhados em diferentes campi, eles oferecem as refeições do café da manhã, almoço e jantar, todas marcadas com ícones das 5 principais categorias de alérgenos. Laticínios, glúten, peixe e crustáceos, nozes e ovos. A Penn State oferece um cardápio especial, que pode ser solicitado com antecedência e mantém um serviço de orientação nutricional que auxilia universitários a escolher os alimentos mais adequados as suas necessidades. Já a Universidade de Michigan oferece o My Nutrition At Michigan, uma página no site da Universidade especialmente elaborada para o universitário planejar o seu cardápio. Ele pode clicar nos ingredientes que não pode consumir e assim verificar o cardápio oferecido no refeitório que não contém esses ingredientes. Além disso, ao clicar em cada prato, também é possível saber todas as informações nutricionais. Um pena que iniciativas como estas ainda não sejam vistas no Brasil, mas fica a dica para as faculdades de nutrição e gastronomia, seus estudantes e professores, para que iniciem projetos que possam melhorar a qualidade de vida de alérgicos e intolerantes a diferentes alimentos dentro das próprias universidades.

Luciane é fundadora e editora do Semlactose.com há mais de 10 anos e sócia da Anitah Alimentos, empresa de alimentos sem glúten e sem lactose. Luciane descobriu sua intolerância à lactose em 2006 e desde então atua como pesquisadora sobre o tema de intolerâncias e alergias alimentares criando e adaptando receitas, além de aprimorar suas habilidades culinárias através de cursos de gastronomia no Brasil e no exterior.

Baixe grátis nosso ebook e aprenda os

7 Passos para uma

alimentação sem leite

AO SEGUIR NOSSO PERFIL NO INSTAGRAM VOCÊ RECEBE GRÁTIS O LINK PARA BAIXAR SEU EBOOK

Não, obrigado.