Anúncio

Aparelho detecta presença de glúten em alimentos

2

Considerado uma das 25 melhores invenções de 2015 pela Revista Time, o Nima permite que o alimento seja analisado em minutos.

Para milhares de celíacos e pessoas com sensibilidade ao glúten, comer em bares e restaurantes sempre vem acompanhado de certa ansiedade, já que pequenas quantidades desta proteína podem ser prejudiciais aos portadores de DC.

O dispositivo, que estará disponível para venda nos próximos meses, já pode ser encomendado por USD $199.00. Por enquanto a entrega será somente para os Estados Unidos.

Você poderá testar qualquer tipo de alimento: líquidos, sólidos, cremes ou pastas colocando apenas uma pequena porção dentro de uma cápsula descartável. Em apenas 2 minutos o Nima dará o resultado avisando se o alimento é seguro para consumo (mostrando uma carinha feliz) ou não (mostrando uma carinha triste).

Desenvolvido por uma equipe de profissionais do MIT, Stanford, Google e Nike, o aparelhinho já foi testado com mais de 3.000 amostras e apresenta 99,5% de sensibilidade para detecção de presença de glúten com 20 ppm ou mais. O Nima é super pequeno, o que permite levá-lo para onde você quiser.

A empresa espera desenvolver a mesma tecnologia para detectar traços de outros alimentos alérgenos, como o leite e amendoim, diz a CEO Shireen Yates, que também possui sensibilidade ao glúten.

Para saber mais:
20 ppm de glúten é considerada uma quantidade aceitável por médicos e nutricionistas, indicando que o alimento pode conter apenas vestígios da proteína, mas é seguro para o consumo.

Anúncio
Compartilhe.

Sobre o autor

Portoalegrense, graduada em Letras, MBA em Marketing de Serviços pela ESPM-RS e MBA Executivo pela FDC. Na área de culinária, Luciane fez cursos no IESB, Escola de Gastronomia de Brasília, além de diversos workshops no Brasil e no exterior. Após descobrir sua intolerância à lactose em 2006, Luciane passou a pesquisar o tema e deu início à criação e adaptação de receitas, substituindo ingredientes e experimentando novos sabores. Em 2007 nasce o Semlactose.com e, desde então, Luciane atua como editora e administradora do site, sempre em busca de novidades na área.

2 Comentários

  1. fiquei impressionada com a explicação do Kefir…adoraria receber uma doaçâo…moro em santa catarina na cidade de Pomerode e acho meio difícil, conseguir por aqui ; mas quem sabe, alguem da região acaba achando esse site maravilhoso, que é tudo q um IL precisa para se orientar, e fazemos contato.

    • Enida, que bom saber que você gostou do nosso site!! Procure na internet por doações de kefir e veja se você encontra pessoas dispostas a doar para vc. Abs,

Deixe um comentário