Anúncio

Doença de Crohn

17

Cada vez mais frequente entre jovens adultos, mas ainda não explicada pela medicina como ela é desenvolvida , a doença de Crohn é mais uma patologia que tem a intolerância à lactose como consequência. Saiba mais sobre essa doença inflamatória, seus sintomas e como conviver com ela.

A doença de Crohn é uma Doença Inflamatória Intestinal (DII) crônica. A inflamação ocorre com maior frequência na região do íleo (último segmento do intestino delgado), podendo afetar qualquer parte do trato gastrointestinal. A origem desta doença pode ser consequência de diversos fatores, envolvendo agentes genéticos, imunes, ambientais, alimentares e alterações na permeabilidade da barreira do epitélio intestinal. Estes fatores ativam a cascata imunoinflamatória, resultando em lesão continuada da mucosa do intestino.

Esta doença ocorre principalmente em adultos jovens, com idades entre 15 e 25 anos, e tem uma prevalência estimada de 1 em cada 1.000 indivíduos nos países ocidentais, sendo ambos os sexos igualmente afetados. Existe uma tendência mundial para o aumento da sua incidência, não ligado apenas à maior identificação de casos, mas sim a um efetivo aumento de sua frequência. Nos Estados Unidos, cerca de 1,4 milhões de pessoas são afetadas por doenças intestinais inflamatórias (DII) e na Europa há pelo menos 2,2 milhões de indivíduos que sofrem deste tipo de patologia.

Sintomas e Diagnóstico

As principais manifestações são diarreia, dores abdominais sem causas aparentes, sangramento retal, com períodos assintomáticos que podem durar meses ou anos e com perda de peso. São comuns também as dores articulares e a falta de apetite.

Em função dos seus sintomas poderem ser facilmente confundidos com outras patologias, não é raro pacientes passarem anos até o diagnóstico correto ser realizado. Mas com uma criteriosa análise dos sintomas e exames como ultrassom, tomografia, ressonância, colonoscopia, endoscopia e outros, é possível chegar ao diagnóstico correto.

Doença de Crohn pode ser confundida com intolerância à lactose?

A Doença de Crohn provoca uma alteração no epitélio intestinal e, como consequência, a deficiência na enzima lactase. Por isso, os pacientes com esta doença necessitam de uma dieta de restrição ao leite e derivados. Além da intolerância à lactose, as proteínas do leite também podem ser prejudiciais, já que a alteração na permeabilidade intestinal irá permitir a passagem dessas proteínas intactas, que poderão ser reconhecidas pelo sistema imune como um antígeno, desencadeando um processo alérgico, uma vez que este sistema já esteja alterado.

Como a intolerância à lactose ocorre, neste caso, como uma consequência desta patologia, o paciente, quando não diagnosticado corretamente, pode entender que seu problema é apenas relacionado à IL . Por isso uma investigação médica cuidadosa é tão importante para realizar um diagnóstico correto e orientar o paciente no tratamento mais adequado.

Papel da dieta no tratamento da doença de Crohn

Por sua subjetividade e diferentes sintomas, o ideal é um tratamento individualizado, que varia de acordo com as manifestações específicas. Embora não exista cura, é possível controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente. Além da adequação na dieta, medicamentos específicos podem ser utilizados de acordo com os sintomas, os quais devem ser sempre orientados por um médico.

Existem nutrientes que auxiliam na manutenção da integridade da mucosa intestinal e melhoram o estado nutricional e clínico do paciente.

Os ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) são produzidos pelas bactérias anaeróbicas por meio da fermentação de carboidratos (particularmente os amidos resistentes), proteínas, fibras, prebióticos e probióticos ingeridos pela dieta. Eles têm um papel importante na fisiologia do cólon, pois são a principal fonte de energia e saúde para as suas células. Os AGCC Também estimulam a proliferação celular, aumentam o fluxo sanguíneo e a absorção de sódio e água para o lúmen intestinal.

Os ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 auxiliam na redução dos sintomas, pois exercem atividade anti-inflamatória. Os probióticos beneficiam a imunidade intestinal, produzem AGCC, amenizam a intolerância à lactose e controlam a diarreia aguda. A utilização de probióticos resulta no prolongamento do tempo de remissão em pacientes com a doença de Chron.

Os compostos bioativos presentes nos alimentos interferem na resposta inflamatória e modulam este processo. A glutamina, um nutriente imunomodulador, parece ser indispensável na manutenção da integridade intestinal. A suplementação de glutamina proporciona menos lesão intestinal grave, menor perda de peso, melhora do balanço nutricional e menor atividade da doença. A arginina também é um nutriente imunomodulador, atuando na ativação de potentes células polimorfonucleares e células T, resultando em uma melhora na resposta imunológica.

Por tanto, a terapia nutricional é fundamental para uma melhora significativa dos sintomas, além de proporcionar um  aumento na qualidade de vida destes pacientes. É importante destacar a necessidade do acompanhamento nutricional individualizado, para que o nutricionista estabeleça as condutas alimentares, identificando quais os alimentos que podem contribuir para a integridade intestinal.

Referências Bibliográficas

1. BIONDO-SIMÕES, M.L.P.; MANDELLI, K.K.; PEREIRA, M.A.C.; FATURI, J.L. Opções terapêuticas para as Doenças Inflamatórias Intestinais: Revisão. Rev bras Coloproct; 23(3):172-182, 2003.

2. BURGOS, M.G.P.A.; SALVIANO, F.N.; BELO, GM.S.; BION, F.M. Doenças inflamatórias intestinais: o que há de novo em terapia nutricional? Rev Bras Nutr Clin; 23 (3): 184-9, 2008.

3. CAMPOS, F.G.; WAITZBERG, D.L.; TEIXEIRA, M.G. et al. Inflammatory Bowel Diseases. Principles of nutritional therapy. Rev Hosp Clín Fac Med S Paulo; 57(4):187-198, 2002.

4. FLORA, A.P.L; DICHI, I. Aspectos atuais na terapia nutricional da doença inflamatória intestinal. Rev Bras Nutr Clín; 21(2): 131-137, 2006.

5. GASPARIN, F.S.R.; TELES, J.M.; ARAÚJO, S.C. Alergia à Proteína do Leite de Vaca versus Intolerância à Lactose: As Diferenças e Semelhanças. Rev Saúde Pesquisa; 3(1): 107-114, 2010.

Dra. Camila Mercali, aluna bolsista do curso de Pós-graduação em Nutrição Clínica Funcional pela VP Consultoria Nutricional/ Divisão Ensino e Pesquisa.
Anúncio
Compartilhe.

Sobre o autor

Colabore com o conteúdo do Semlactose. Envie sugestões de temas para serem abordados, dicas sobre novos produtos, eventos, entre outros. Acesse nossa página de contato e envie sua mensagem.

17 Comentários

  1. Excelente este artigo que analisa a IL com a Doença de Crohn. Seria possível falar um pouco mais sobre a dieta de forma menos técnica, ou indicando onde poderemos obter detalhes para colocar em prática o recomendado?

    • Olá Antonio,
      Nós optamos por não mencionarmos detalhes sobre dietas, pois um fator importante na doença de Crohn é a individualização da dieta. O que poderia servir para um paciente pode não ser tão bom para outro. Nossa sugestão é ter a orientação de um nutricionista para que o paciente consiga obter uma alimentação adequada, com as suplementações necessárias. abs

  2. lourdes godinho on

    Tenho intolerância à lactose,mas tbem tenho um problema incrível de formação de gases. Mesmo respeitando todos os leites e derivados, minha barriga cresce demais na altura do estomago. Já fiz endoscopia (normal), fiz colonoscopia, ultrason de abdomem total. Não sei mais o que comer, nem o que passar no biscoito (sem lactose). Minha vida tá toda desregrada.Nao sei mais a quem recorrer. Outro dia experimentei proteina de soja, foi um horror, minha barriga ficou enorme. Por favor me dê uma luz.

    • juliana_nutri on

      Olá Loudes!

      Vc já pesquisou se tem Doença Celíaca? Excesso de gases e intolerância a lactose podem ser causados pela intolerância ao glúten. Como vc faz a dieta e não observa melhora, seria importante avaliar, até pq, a doença celíaca não "aparece" em alguns exames. Converse com seu médico a respeito, para que ele possa solicitar os exames adequados (IgA total, IgG total, IgA e IgG antigliadina, IgA e IgG antitransglutaminase, além da endoscopia com biópsia de duodeno, pois a encoscopia "comum", sem biópsia, não detecta o problema).

      Gde abraço,

      Juliana

    • Sim, Vanessa, o gastroenterologista é o especialista capacitado para diagnosticar doenças do trato gastrointestinal, como a doença de crohn. Alguns sintomas estão descritos em nossa matéria.

  3. Olá Luciane!
    Bem, faz quase um ano que eu venho procurando atraves de exames e mais exames o que eu tenho exatamente. De inicio meu medico suspeitou da Síndrome do colon irritado(SII), que ate onde eu sei tem maior causas emocionais, até porque minhas piores fazes era quando eu estava mais extressada pelo trabalho e pela faculdade. Depois com mais alguns exames foi descoberto que eu tenho intolerancia a lactose, mais não a glutem, o que já é um avanço.
    Bem nesse um ano eu passei por fases onde eu estava muito mal, de faltar trabalho, faculdade, tudo, e até mesmo fases onde eu estava super bem.
    Ainda nao tenho um diagnostico preciso mesmo tendo feito endoscopia, ultrasonografia do abdomen, exame de sangue, de fezes e de urina.

    Queria saber se voce acha que no meu caso eh necessario uma colonoscopia.

    Queria tambem falar que adoreiii seu site, adorei as dicas e amanha mesmo vou ao supermercado tentar preparar algumas receitas.
    É muito bom saer que tenho tantas saidas e não preciso me privar de todos os doces possíveis.
    Muito Obrigada!

    • juliana_nutri on

      Olá Priscilla!

      Bom saber que vc gostou do site!
      A colonoscopia pode ser interessante para avaliar o intestino grosso, que pode ser afetado por um outro tipo de doença inflamatória intestinal. Converse com seu médico, para ver se não seria o caso de até repetir alguns exames feitos anteriormente.

      Gde abraço,

      Juliana

  4. Que bacana o blog de vocês! Eu tenho crohn, faço um tratamento rígido, pois a última crise foi brava, dois meses internada.

    Gosto muito de procurar matérias que me informem e me beneficiem de alguma forma.

    Parabéns 🙂

  5. anderson varrichio on

    Boa noite,senhores(a) medicos(a)
    já estive por varias vezes aqui no site inclusive
    perguntando sobre duvidas que tenho sobre a intolerancia a lactose
    por causa da minha filha de 5 anos que sofre dessa doença,desde os
    9 meses de idade!gostaria de saber se realmente o leite de soja,tomando 3 mamadeiras por dia é muita coisa pra um a criança de 5 anos,mesmo ela tendo uma alimentação quase que normal
    podendo comer carne de vaca e franco frutas e legumes em geral pão entre outros, e se ela pode te r conseguencias mais pra frente de adiquirir uma doença nos ossos por consumir muita soja nessa fase de crescimento!e pra finalizar tem alguma chance de ela ter a doença de crohn sabendo que é mais comum em jovens e adultos e não em crianças e tambem não tendo diarreias,mais um pouco de dor no estomago de vez em quando!muito obrigado fiquem com deus!

    • Olá Anderson,

      O consumo excessivo de soja aumenta as chances de ocorrer alergia a este alimento. Aliás, qualquer alimento se consumido em excesso pode acabar causando alergia. A soja também pode acarretar outros problemas, como disturbios na tireóide e cálculo renal.
      É importantíssimo que sua filha tenha uma alimentação muito variada, rica em alimentos saudáveis e com poucos alimentos industrializados.
      Se ela está apresentando dor no estômago, é necessário levar ao médico para uma avaliação.

      Gde abraço,

      Juliana

  6. Ola meu filho tem 11 anos a doença do crohn senpre da crise ou oque faz ela entra em crise oque devo fazer pra ajudar ele pq ele sofre com muita dor

    • Olá Ligia,

      Seu filho tem acompanhamento médico regular e acompanhamento com Nutricionista?
      É importante ter esse acompanhamento para minimizar as crises ou pelo menos a intensidade das mesmas.
      Vcs já pesquisaram outros possíveis problemas que podem estar associados á Doença de Crohn, como intolerância a lactose e doença celíaca? Convém pesquisar.

      Gde abraço,

      Juliana

  7. Boa noite!

    Tenho uma pergunta. Sou portadora da DC e evito os alimentos c lactose, porem a maioria dos leites sem lactose tem a enzima lactase em sua composicao.

    Esta enzima é ruim p quem tem DC?

    Obrigado!

  8. Quero comentar aqui o meu caso e a simples solução que encontrei.
    Eu durante 10 anos tive muitos problemas de intestino fiz 3 vezes Colonoscopia, passei por 5 médicos todos com
    diagnósticos diferentes, mandaram eu trocar a alimentação não comer chocolates, especiarias, gorduras, frutas,
    feijão, repolho, brócolis, leite, bebidas gaseficadas, álcool e principalmente alimentos com gluten.
    Como sempre mandou eu comer muitas fibras e muita água.
    Segui a risca todas as recomendações e nada adiantou.

    Meus Sintomas eram esses:
    – Estresse – acho que todos que tem problemas com intestino é estressado ou meio depressivo, no meu caso era assim.
    – Dor Abdominal Forte ou Cólicas
    – Gases
    – Diarréia ou Constipação – dependendo do que eu comia esse quadro se alternava, alguns dias dava diarréia outros prendia o intestino
    – Muco nas Fezes

    Era meio estranho pois tinha tempos que dava uma melhorada e tinha tempos que parece que esses sintomas se agravavam.
    Até que há 2 anos atrás eu comecei a pesquisar sobre probióticos e prebióticos e cheguei a conclusão que o melhor custo benefício como probiótico
    seria o Kefir de Leite e o melhor prebiótico seria a fécula de batata crua pois ela é um amido resistente puro e encontra em qualquer mercado.
    O amido resistente que no caso é a fécula de batata crua passa direto pelo aparelho digestivo sem ser digerido e vai parar no intestino intacto e esse amido resistente serve como alimentação para as bactérias boas do nosso intestino,
    essas bactérias boas você consome através do Kefir de Leite que é uma colônia de bactérias boas para a restauração e renovação da nossa flora intestinal.

    Comecei a consumir todos os dias 2 copos de 250ml de Kefir de Leite misturado com 1 colher de sopa de fécula de batata crua, parece uma coisa muito simples não ?
    Por incrivel que pareça em 1 semana meu intestino já regularizou, em 2 semanas não tinha mais nenhum sintoma, continuei tomando e tomo até hoje todos os dias
    depois de 4 meses que eu estava tomando fui fazer uma nova colonoscopia e o médico se surpreendeu comparando com os antigos resultados, eu contei para ele o que estava tomando e ele
    confirmou que realmente tem muitas pessoas tendo ótimos resultados e benefícios com o Kefir de Leite mas como ele não têm autorização para receitar produtos naturais e só pode
    receitar remédios de laboratórios e de farmácias ele não receita de forma alguma, mas disse que era para eu continuar tomando que isso tinha me curado.

    Descrevi aqui exatamente o que o médico me falou.
    Então pessoal estou deixando aqui esse relato para quem interessar que pesquise sobre o Kefir de Leite, na internet e youtube tem muitas informações, vocês vão se surpreender.

Deixe um comentário