Anúncio

Ácido lático e lactose: o que eles têm em comum?

86

Ácido LáticoO tão temido ácido lático ganhou má fama pela origem de seu nome e tem nele seu único elo de ligação à lactose. Devido ao grande número de leitores que nos questionam sobre o ácido lático, os lactatos e outros ingredientes comumente adicionados em alimentos industrilizados, resolvemos abordar o tema e trazer informações que ajudem a todos na hora da compra de seus alimentos.

.

ORIGEM

O ácido lático foi descoberto em 1780 pelo químico sueco Carl Wilhelm Scheele, identificando-o pela primeira vez no leite coalhado. É por este motivo que seu nome possui origem na palavra leite (do latim: lac / lactis). Ele forma-se naturalmente durante a fermentação de alguns alimentos como queijos, iogurtes, molho de soja, entre outros, mas pode também ser produzido sinteticamente. Além disso, o corpo humano também produz ácido lático durante a realização de atividades físicas.

PRODUÇÃO E USO

O ácido lático é usado em uma grande variedade de alimentos como pães, bebidas, carnes, laticínios, entre outros. No entanto, é importante frisar que o ácido lático utilizado pela indústria de alimentos é obtido exclusivamete do açúcar da cana, sendo um produto 100% de origem vegetal, como explica Ricardo Moreira, engenheiro químico da PURAC, a maior produtora mundial de ácido lático para a indústria. “O ácido lático é muito utilizado para aumentar o shelf-life dos produtos, controlar o desenvolvimento de bactérias patogênicas, entre outros usos”, explica Ricardo.

LACTATOS

O lactato de cálcio e o estearoil lactil lactato de cálcio são derivados do ácido lático, e por tanto, ambos também de origem vegetal. O estearoil lactil lactato de cálcio é comumente utilizado como emulsificante em produtos de panificação.

Agora você já sabe: se você tem intolerância à lactose ou alergia às proteínas do leite e  estiver consumindo alimentos com ácido lático ou lactatos, não se preocupe, pois não são eles que estarão prejudicando a sua alimentação.
Fontes de referência:
Wikipedia
Purac
lactic-acid.com

Anúncio
Compartilhe.

Sobre o autor

Portoalegrense, graduada em Letras, MBA em Marketing de Serviços pela ESPM-RS e MBA Executivo pela FDC. Na área de culinária, Luciane fez cursos no IESB, Escola de Gastronomia de Brasília, além de diversos workshops no Brasil e no exterior. Após descobrir sua intolerância à lactose em 2006, Luciane passou a pesquisar o tema e deu início à criação e adaptação de receitas, substituindo ingredientes e experimentando novos sabores. Em 2007 nasce o Semlactose.com e, desde então, Luciane atua como editora e administradora do site, sempre em busca de novidades na área.

86 Comentários

  1. Olá, tenho intolerância a lactose e quando como os alimentos que contém ácido lático ou lactato também tenho problemas intestinais e dores abdominais, Esses produtos industrializados contém muito esses ingredientes, eu quero saber porque as embalagens não usam letras maiores para informar que os seus produtos contém esses ingredientes? Seria muito funcional para termos essas informações. Nos alimentos como salsichas, mortadelas, presuntos e linguiças.

    • Luciane Baldo on

      Déa, com a nova RDC 26/2015, que trata do alerta sobre ingredientes alérgenos, e também com a nova lei que entrará em vigor em 2019 para destacar na embalagem se o produto contém lactose, teremos mais informações claras nos rótulos dos produtos. Entretanto, ácido lático e lactato não são considerados nem alérgenos, nem ingredientes derivados de leite que possam ser parte de um alerta nos rótulos de alimentos. Vc tem certeza que são esses os ingredientes que estão lhe causando sintomas? Seria bom conversar com um gastroenterologista e tentar avaliar se há outros ingredientes que possam ser a causa dos seus sintomas. abs

  2. Intolerância à crueldade. Interessante algumas pessoas que são contra a alimentação com proteína animal mas são a favor de plantações estratosféricas de vegetais e grãos que acabam com o mata nativa tanto quanto as pastagens. Milhares de animais silvestres e biomas devastados. Consumir orgânico e sustentável é para poucos, ou para quem têm local para plantar seu próprio alimento ou que detém proventos maiores. Para produzir óleo vegetal é consumido uma quantidade absurda de sementes que poderiam ser novas árvores. Ser consciente não é ser radical. Tenha sua horta, seja contra o desperdício de alimentos. Mas se preocupar com o consumo de produtos de origem animal e não se preocupar com os de origem vegetal não faz sentido.

    • Simone Silva on

      Você não deve estar levando em conta que a “preocupação” com os produtos de origem animal vai bem além da preocupação com o meio ambiente. Aliás, a maior causa da devastação pelos grãos é causada pela pecuária, afinal mais de 75% da produção de grãos destina-se para a alimentação de animais de corte. Automaticamente, quem não consome produtos de origem animal está contribuindo com o meio ambiente, além, é óbvio, de não fazer parte do sistema bárbaro e cruel de criação e morte de bilhões de animais em condições desumanas e desnecessárias. Sendo assim, faz todo o sentido, amigo.

  3. Minha filha tem intolerância a lactose tbm e não só ingerido como tbm pelo tato… E ela aceitou bem o supra soy original…

    Ele é zero lactose…

    E tem até de sabores banana, yogurte chocolate…

    Existe tbm yogurte sem lactose da batavo

  4. Minha filha tem tolerância a lactose tbm e não só ingerido como tbm pelo tato… E ela aceitou bem o supra soy original…

    Ele é zero lactose…

    E tem até de sabores banana, yogurte chocolate…

    Existe tbm yogurte sem lactose da batavo

Deixe um comentário